Header Ads

Breaking News
recent

A história de Beren e Lúthien, o casal lendário da Terra-Média

Conta-se a muito tempo, antes mesmo de existirem Hobbits e anéis poderosos, uma história de amor que superou forças além da imaginação: É a história de Lúthien e Beren.

Nasceu a muito tempo, na primeira era da Terra-média, uma figura de Tão notável beleza, que quem a visse, não conseguia mexer sequer os músculos, pois sua beleza paralisava até o mais corajoso guerreiro. Seu nome era Lúthien, e era considerada a mais bela dos Filhos de Eru llúvatar, seus pais carnais eram Thingol e Melian. O primeiro, um elfo, que por sua bravura (e sorte) casou-se com uma Maia, Melian, que adquiriu sua forma carnal para permitir tal união.




Certo dia quando cantava e dançava nos bosques de Doriath como de costume, encontrou Beren, um Mortal que por lá vagava após duras provações. Quando a viu, ficou paralizado por sua beleza e ela fugiu. Beren a chamou de Tinúviel, que significa Rouxinol, pela beleza e majestade de seu canto. Após essa primeira impressão, os dois começaram a se encontrar mais vezes, e surgiu entre eles, um sentimento que ultrapassaria barreiras além da compreensão. Thingol, quando ficou sabendo do relacionamento de sua filha com um mero mortal, se enfureceu, ofendendo Beren, mas após se acalmar, propôs uma condição para a mão de sua filha: Ele deveria resgatar uma Silmaril da coroa de Morgoth, o Senhor do Escuro. Ora, a silmaril era uma pedra preciosíssima e estava encrustada no diadema do mais poderoso ser maléfico que já existiu, era uma tarefa impossível, mas Beren, movido por seu amor imensurável, partiu assim mesmo. Lúthien resolveu ir com ele para não deixar seu amado perecer sozinho.



Chegando aos portões das fortalezas de Morgoth (Angband), se depararam com o lobo Carcharoth. malígno e terrível que por sua vez, fora subjulgado por Lúthien que com toda sua bravura, o pôs para dormir. Chegando ao trono de Morgoth, Lúthien novamento com sua bravura e beleza, cantou para Morgoth e o fêz dormir, então ele sonhou com a escuridão antes do mundo. Beren então, usando uma espada forjada por anões, resgatou uma das silmaril, e os dois voltaram correndo para os portões, mas o lobo tinha acordado e acabou abocanhando a mão de Beren que segurava a silmaril resgatada, ali mesmo Lúthien salva a vida de Beren, curando sua mão da venenosa ferida causada por Carcharoth, e os dois conseguem escapar de volta a Doriath, porém, sem a silmaril.

O lobo enlouqueceu, pois tinha em sua entranhas, a estranha pedra que queimava inssessantemente e, quando foi anunciada a notícia da silmaril, foi organizado em Doriath, uma caçada ao lobo. E para a caçada partiram novamente Beren e Lúthien, agora acompanhados de Huan, o Cão dos Valar (que são uma espécie de seres angelicais), Que sendo extremamente forte e temido, ajudou muito na caçada, porém, Beren foi ferido mortalmente por Carcharoth e coube a Huan, acabar de vez com o lobo mas também saiu ferido. E ali mesmo, nas florestas de Doriath, morreram Beren e Huan. Lúthien no leito de morte de seu amado, o pediu para esperá-la nos Palácios de Mandos, onde aguardam os espíritos dos mortos para serem julgados.


Lúthien então finalmente morreu e, chegando ao Palácio de Mandos, não parou no local designado aos Elfos, e foi levada diretamente a Mandos. Ora, Mandos, o juíz dos mortos, era conhecido por ser extremamente impiedoso e nunca se comovia. Mas Lúthien, movida por seu grande amor e pesar, cantou a mais bela canção jamais criada em palavras, e nela botou todo o pesar dos homens e dos elfos e, quando estava ajoelhada diante de Mandos, com suas lágrimas caindo como chuva de prata sobre os pés de Mandos, este se comoveu como nunca se comovera nem antes, e nem depois. Então, Mandos consultou Manwë, rei dos Valar e de Arda, e ele deu duas opções para Lúthien: ou ela retornava à vida imortal para viver só em Aman, ou ela voltava à Terra-média como mortal, junto com Beren, e foi essa a opção que ela escolheu.


Então Beren voltou à vida junto com seu grande amor, Lúthien a quem ele devia duas vezes a vida. Casaram-se e viveram anos mortais, reclusos, evitando o contato com humanos, elfos ou anões. Tiveram um filho, Dior Eluchíl, um ser extremamente belo pois nele corria o sangue de três raças distintas: Edain, Eldar e Maiar, e foi o protagonista de mais aventuras decisivas para o enredo das Grandes Guerras da Terra-Média.

Nenhum comentário:

@ArturAlee #GeekDeVerdade. Tecnologia do Blogger.